Redescobre o prazer de comer

Mas quem não gosta de comer? Comer faz-nos sentir bem. Não só nos dá energia para sermos fantásticas, como nos dá prazer. Cada dentada, as diferenças nos sabores, as texturas, os aromas… Comida desperta emoção, conforta, apaixona-nos. Cozinhar é uma arte e comer é experienciar essa arte. Infelizmente achamos cada vez mais que esse prazer não pode ser sentido. Somos levadas a acreditar que comida que nos fornece prazer, que nos coloca um sorriso na boca e que nos faz revirar os olhos é pecado. Mas não é. A isto chama-se descobrir o factor da satisfação (Princípio 6 de Comer Intuitivamente e muito importante num processo de fazer as pazes com a comida e comer sem culpa)

Redescobre o teu prazer em comer

Prazer de comer

A todas as pessoas que estão numa jornada de se tornarem uma comedora intuitiva (vê aqui que tipo de comedora és) a procura da satisfação com o que se come é muito importante. Assim como realmente compreender se a comida que nos apetece comer (e que antes era proibida, como um bolo de chocolate) é mesmo que nos apetece comer. Por exemplo, tive uma cliente que durante anos quase que não comida doces nenhuns nos almoços de família. Quando toda a gente ia embora, ela costumava devorar a sobra quase toda de um bolo caseiro de chocolate que havia sempre nessas celebrações. Quando começamos a trabalhar juntas ela permitiu-se comer o que quisesse e apercebeu-se que esse bolo nem era assim tão saboroso como achava. Apercebeu-se que haviam sobremesas muito mais saborosas que aquele bolo e as comeu até se sentir satisfeita. Não comeu demais, não ficou mal disposta, teve apetite para o jantar e não atacou nas sobras. Aliás, congelou o extra que não queria e que não conseguiu dar. Interessante, não é?

Compreender o que nos apetece comer e satisfazer esse desejo é muito importante para nos sentirmos fisicamente bem e fazermos as pazes com a nossa comida. Passamos tanto tempo a comer o que nos dizem que devemos comer que deixamos de realmente perceber o que nos sabe realmente bem. Comemos alface em vez de legumes grelhadinhos com azeite e ervas só para depois comermos mais porque a salada não satisfez. E passamos o tempo todo a pensar em comida (e a comer…).

Como redescobrir o prazer de comer?

Este é um exercício que partilho com as minhas clientes e que também me ajudou a perceber o que procuro numa refeição (para além de matar a fome!).

Primeiro que tudo, identifica o que realmente gostas de comer. É normal teres alguma dificuldade em chegares realmente às comidas que gostas de comer pois possivelmente tens comido o que te dizem para comer ou copiado o que as outras pessoas comem. Demora o tempo que precisares e deixa essa pergunta na tua cabeça: o que me dá prazer comer? Muitas vezes a resposta chega quando passeamos e sentimos o cheiro de algo! Aponta essas comidas.

Segundo, dá-te permissão para explorar as qualidades sensoriais da comida. Isto significa que, durante as primeiras etapas de redescobrir o prazer de comer (vê aqui todas as etapas) tens de ligar um hiperconsciente até tudo se tornar intuitivo. Quando tiveres a comer presta atenção:

  • No sabor: saboreia realmente a comida e presta atenção se sabe como realmente estavas à espera. É mais doce, tem algum trago de amargo? Experimenta essa mesma comida e vê se te sabe particularmente diferente em alturas do dia. Pessoalmente, sou mais de doces, mas ADORO pequenos almoços salgados. Ovos ao pequeno almoço com espinafres e pão satisfazem-me muito mais que panquecas ou cereais.

  • Na textura: Enquanto saboreias a comida na tua língua, trinca e apercebe-te das texturas que sentes. Tem apenas uma textura? Tem várias? É crocante? Esse crocante agrada-te ou é agressivo ao teu paladar? E quando as coisas têm uma textura mais resistente e temos de mastigar bastante para as quebrar, isso agrada-te ou atrapalha-te? E quando é algo cremoso ou mais líquido, como é a tua reação? Satisfaz-te? Por exemplo, fico muito mais satisfeita e saciada a sentir os flocos inteiros da aveia do que apenas comer papas de aveia em pó. Mais saciada fico se juntar amendoins crocantes ou fruta desidratada estaladiça em vez de fruta fresca ou manteiga de amendoim!

  • No aroma: Muitas vezes as comida têm um aroma mais forte que o sabor. Tenta compreender se esse cheiro vai de encontra à expectativa que tens. Quais os aromas que mais te satisfazem?

  • Na aparência: já todas sabemos que a aparência do prato é importante (daí demorar séculos a fotografar comida). É muito mais agradável comer comida bonita do que um prato sem cor. Pensa em frango com batata e couve flor… Sem cor nenhuma, certo? Como podes tornar o teu prato mais bonito para aumentar a tua satisfação?

  • Na temperatura: A sopinha quente e confortável sabe muito bem em dias de chuva. O iogurte gelado com fruta fresca sabe tão bem no Verão. Descobre como gostas de comer particular comida. Quando estou de marmita, se tiver oportunidade de a aquecer vou-me sentir muito mais satisfeita do que se a comer fria!

  • Volume: algumas comidas são naturalmente mais leves e outras são mais pesadas. Algo como uma salada pode ser o suficiente para ficares satisfeita, mas compreende que vão haver alturas que vais precisar de uma bela massa ou de acrescentar massa à tua salada (sabe particularmente bem no verão). Se algo sabe super bem e tem uma textura perfeita, mas deixa o teu estômago muito cheio, isso vai estragar a experiência de comer. É importante estares conectada com o teu corpo e compreenderes a tua saciedade (Principio 5 de Comer Intuitivamente) para a refeição ser um momento prazeroso.

Quando identificares o que realmente adoras nessa comida, tenta replicar esses elementos em várias refeições ao longo do dia. Adoras crocância? Acrescenta sementes às tuas refeições! Adoras comida muito temperada? Descobre as especiarias ideais para ti! É o sabor a fumado? Acrescenta um pouco de bacon na confeccção de certos pratos. EM vez de qualificar cercas comidas como 'boas' ou 'más', redescobre o que realmente te dá prazer em cada uma delas e não te prives dessa sensação.


Assim nunca irei conseguir parar de comer!

Há medida que começas a te reconectar com a tua fome biológica vais saber quando parar de comer porque já estás satisfeita (vê este exercício aqui para te começares a reconectar com a tua verdadeira fome).

Este exercício funciona muito bem quando o fazes a par com um outro exercício que já partilhei de começares a fazer as pazes com a comida (podes encontrá-lo aqui)


Para conseguires resolver as tuas questões com a alimentação de forma guiada, estrututurada com um plano de acção comprovado e estruturado, vê aqui como te vou ajudar. a comer intuitivamente, a descobrires o prazer em comer e\ou a acabar com a compulsão!

Segue-me no Instagram!

Usa o meu cupão para descontos e presentes grátis na ZUMUB, PROZIS E EU NUTRITION

Copy of 10% zumub.png
10% prozis.png
_10% eu nutrition.png

Copywright© 2020 de Joana Amaral

 

Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte integrante do mesmo não pode ser reproduzido sem a autorização expressa da autora, seja para fins pessoais ou comerciais.

Política de Privacidade

Termos e Condições

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • Pinterest
  • Preto Ícone RSS