Como curar a tua relação com o teu corpo

A grande maioria das mulheres sente-se insegura em relação ao seu corpo. Embora não tenha nenhum estudo para comprovar a statement que acabei de fazer, a realidade é que a maior parte de nós está insatisfeita com o seu corpo, ou tem alturas do dia em que se sente infeliz com a sua imagem.

Não é de admirar, pois há toda uma indústria a facturar com cada insegurança da mulher. E com cada uma dessas inseguranças há um produto para a (supostamente) resolver. Torna-se ainda mais problemático quando se começa a associar saúde com a necessidade de resolver esses problemas\inseguranças.


A noção de beleza

A noção de beleza ou de um corpo bonito é algo que nos é ensinado. Vai variando consoante a história e, cada vez mais, consoante ad trends da sociedade.

Por exemplo, este estudo concluí que anúncios publicitários retratam um ideal de beleza da mulher que é sexualizado e inatingível. O estudo ainda afirma que os padrões de beleza ditado pelos media são inatingíveis que de modo geral:

  • Afetam negativamente o bem estar das mulheres

  • São Prejudiciais à imagem corporal da mulher

  • São negativos para a auto estima, humor, saúde, padrão de consumo e expectativas das mulheres.

Vão mais longe e diz que a indústria da beleza e da saúde pretende ‘criar um vazio’ que só pode ser preenchido quando se compra um determinado produto. Esse acto faz com que a mulher se sinta ‘elevada’ em direção ao padrão de beleza que foi ditado. Mas, como esse padrão é pouco razoável, há uma necessidade de experimentar outro produto e o ciclo recomeça.

A minha noção de beleza, saúde e auto cuidado foi ensinada ou ditada?

Façamos uma análise muito rápida (informação no livro Beyond Beautiful):

  • Depilação debaixo dos braços: tudo se revolucionou em 1915 quando uma empresa começou a comercializar produtos para retirar os pelos das axilas, pois era ‘uma vergonha’ mulheres com pelos nessa parte do corpo.

  • Pelos nas pernas: depois isto estendeu-se para as pernas. Nos anos 40, a remoção de pelo nas pernas começou a ficar normalizada e quase todas as mulheres o faziam na década de 50. Este anúncio de 1945 diz que ‘é preciso’ fazer as depilação de pernas e debaixo dos braços.

  • Celulite: até 1973 era normal ter celulite. A paranóia começou em 1973 quando a revista Vogue transformou isso num problema e a mencionou às leitoras. A partir daqui tornou-se num padrão de beleza a tentar alcançar.

  • Manicure: Tudo se tornou mais feroz quando a marca Cutex (de vernizes) começou a criar a pressão de ter as mão arranjadas. Em 1920, um anúncio deles dizia que as mulheres tinham a escolha entre ‘Dedos que murcham ao se esconderem ou dedos adoráveis que procuram a luz’

  • Cabelos brancos: a maioria das mulheres não pintava o cabelo até à década de 40, quando a Clairol anunciou a ligação de cabelos brancos com mulheres serem ‘velhas’ e ‘chatas’

  • Rugas: antes do botox, rugas na testa, à volta dos olhos e dos lábios eram normais.


anúncio de produto para fazer a depilação

A escolha é tua

Depois de compreendermos como surgiram os padrões de beleza femininos, podes decidir por ti mesma se queres continuar nessa busca e nesse frenesim, ou se preferes não participar neles.

Não quer dizer começar a ignorar toda a rotina de beleza que já temos, pode ser começar a compreender que nem SEMPRE precisamos de estar na nossa noção pessoal de ‘perfeitas’ , pois essa noção foi ensinada.

É importante salientar de que vai estar SEMPRE a sair novas trends de beleza por isso vamos estar sempre expostas a novos padrões de beleza.


Como conseguir ter uma melhor relação com o corpo

Ter uma uma melhor com relação com o corpo e uma imagem corporal positiva não significa não te preocupares cm a tua aparência. Significa que tens escolha, podes usar a maquilhagem ou não, e isso não influencia directamente o teu bem estar. Por exemplo, gosto de usar maquilhagem, mas raramente o faço e não deixo a falta de maquilhagem fazer sentir-me insegura ou menos que as outras mulheres (que QUASE todas estão de rímel e baton).

Portanto, é tudo um processo de redefinir o que ‘belo’ significa para ti, e se te queres proteger e rejeitar certos padrões muitas vezes inatingíveis, criados unicamente para sentirmos insegurança.


Por onde começar?

Caso estejas preparada para ires contra a maré, aqui estão alguns conselhos:

Faz um detox da social media

Qualquer imagem que te faça sentir inferior, desmotivada ou como lixo, apaga essas fotos, deixa de seguir esses corpos nas redes sociais e deita fora essas revistas. Essas imagens não são reais. São sempre o highlight de alguém e muitas delas não são sustentáveis. Mesmo que essa pessoa não publique as fotos para te desmotivar ou te fazer sentir self conscious, deixa de seguir ou coloca em mute. Não te compares. Repete comigo, não te compares.


Isto inclui parar de ler livros e revistas que promovam dietas

Livra-te dessa informação que te dita o que deves ou não fazer. Ela afasta-te cada vez mais de compreenderes o que realmente precisas para te sentires verdadeiramente bem (e não bem devido a factores externos)


Usa roupa confortável

Yep, isso mesmo. Estás a ver aquleas calças super justas que moldam acintura mas que tapertam o teu estômago. Pois… Isso não ajuda. Qual a real informação que estás a passar para ti mesma? Mereces sentir-te confortável com todas as roupas. E se estás com medo de assumir que precisas de um tamanho normal, voltamos ao início: quem te ensiou que te deves sentir mal e inferior por teres uma tamanho normal? Queres fazer pate desse ciclo? O que é que essas crenças te acrescentam?


Move-te

Não porque queima mais calorias, mas porque termos uma actividade física que nos faça sentir bem e sair da rotina só traz benefícios à nossa saúde física e emocional. Encontra uma actividade que gostes de fazer. Não tem de ser ginásio, nem aulas, nem treino personalizado (contra mim falo, pois sou Perosnal Trainer). Mas procura algo que TE faça SENTIR bem.


Expressa Gratidão

Da próxima vez que te estiveres a sentir mal com a tua imagem, redireciona essas frases, imagens e sentimentos para frases de gratidão pelo teu corpo, pelo que ele te permite fazer: pernas para correr, braços para abraçar, sorriso para te expressares, olhos para ver o pôr do sol, etc etc

Depois de ler, aguma coisa mudou? Alguma das ideias que vais querer começar a trabalhar ara melhorares a tua imagem pessoal? Deixa nos comentários!

Ter uma melhor relação com o corpo não é tarefa fácil, mas não te esqueças, o trabalho começa de dentro para fora!

Faz parte do meu trabalho fomentar e trabalhar a imagem corporal de cad auma das minhas clientes, visto isto estar ntrinsecamente ligado à forma como te alimentas. Compreende aqui um pouco do meu processo.

Segue-me no Instagram!

Usa o meu cupão para descontos e presentes grátis na ZUMUB, PROZIS E EU NUTRITION

Copy of 10% zumub.png
10% prozis.png
_10% eu nutrition.png

Copywright© 2020 de Joana Amaral

 

Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer parte integrante do mesmo não pode ser reproduzido sem a autorização expressa da autora, seja para fins pessoais ou comerciais.

Política de Privacidade

Termos e Condições

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • Pinterest
  • Preto Ícone RSS